domingo, 27 de abril de 2008

São exatamente 23:54 e eu já devia estar dormindo. Acordo 5:30 amanhã. Mas por algum motivo, essas malditas de 5 horas e meia de sono não me parecem tão atraentes quanto ficar acordada e fazer algo que me deixe bem. Eu queria ler agora. Ler até o amanhecer. Queria cantar e dançar feito maluca com o som no último volume, mas eu não posso. E eu odeio 'não poder'. Eu queria fazer toda a droga da revistinha de palavras-cruzadas, mas nem isso eu posso. Tenho que ir.
Tive um sabado frustrante. O que era perfeito se tornou... RIDÍCULO! Aquilo tudo simplesmente não aconteceu e eu tô mal até agora! hahaha
Eles não foram e foram eles'. Saca? Não foi nada bom e eu não quero que isso aconteça de novo!
Por que diabos eu sempre me ferro!?
Enfim. Já perdi a conta de quantas garrfas d'água tomei hoje. Isso tá estranho.
Amanhã, seja o que for, vai ser.
A curiosidade mentirosa passará um dia? Por que mesmo sabendo, eu ainda quero perguntar? Será que eu sempre vou precisar de provas? será que as provas realmente provam algo e a falta delas nega tudo?
Mais perguntas sem resposta. Mente sã e inquieta. Um dia eu paro com isso. Discurso de viciado. Porém não sou viciada em pensar em...tudo?! Eu sou viciada em descobrir. Descobrir o que eu já sei?
E aah! 'Essa saudade que eu sinto de tudo que eu ainda não vi!'

Um comentário:

Yuri C. Dias disse...

Já tem um tempinho que você escreveu, mas mesmo assim... Não é nada bacana escrever as coisas pra deixar seus leitores curiosos... tem que explicar depois!! E cara, cê escreve muito bem! Às vezes parece que to lendo uma coluna de um grande site, sei lá...

Parabéns, linda, beijão.