quinta-feira, 7 de agosto de 2008

O infinito é realmente um dos deuses mais lindos!

O mundo não me conhece e talvez nunca vá me conhecer. Eu não sou importante para o mundo, mas o mundo é importante para mim. Sou mais uma em mais de seis bilhões. Entretanto, com sorte, eu talvez consiga significar algo na vida de algumas pessoas. Talvez eu seja importante para elas e minha presença as alegre. Talvez eu as chateie ou as enoje. Talvez elas venham a me odiar ou a me amar.
Por maior que eu seja, meus passos não serão seguidos pela humanidade, mas pretendo deixar algumas marcas. Marcas nas pessoas que conviveram comigo. Que as minhas ações sejam as melhores para mim e para todos os que dividem o mesmo céu que eu. Que as minhas palavras sejam de conforto e não de raiva ou mágoa. Que eu possa ajudar aqueles que querem ajuda e mostrá-los que a verdade é uma necessidade. Que eles entendam o significado daquilo que tanto significa para mim: Um dia, um quarto. Que as pessoas que eu não esqueço jamais se esqueçam de mim. Que os meus dias mais felizes sejam os delas também. Que cada olhar que eu dê, reflita a minha alma e os sonhos de alguém que também precisa de ajuda, às vezes. Que eu possa cumprir todas as promessas que fiz e que sejam leais a mim todos a quem eu fui leal. Que a amizade verdadeira seja eterna. Que o amor verdadeiro seja eterno. Que as lembranças felizes sejam eternas. Que o tempo conserte todo coração partido ou dor do passado.

Eu pedi para a vida me mostrar o caminho certo, mas ela nunca me respondeu. Eu pedi a um deus qualquer um pouco de misericórdia e compreensão, mas ele jamais esteve presente para mim. Eu pedi sinceridade, mas recebi mentiras. Eu pedi alegrias, mas guardei tristezas...
Só depois de tanto tempo eu pude ver o que realmente existia. Eu encontrei a mão que eu sempre precisei. A ironia disso é que ela sempre esteve ali, me esperando, e eu sequer consegui ver. Esteve sempre ali, no final do meu braço. Tantas vezes ela enxugou as minhas lágrimas e foi mordida por medo, ansiedade ou dor.

A vida não me deu e nunca me dará as respostas que eu quero. Nada nunca vai ser fácil, mas também não precisava ter sido tão difícil. Eu aprendi a achar o meu caminho, a me abraçar, a chorar sozinha, a me dar colo e me entender. Eu aprendi tanto e esqueci tanto. Eu não vou deixar lembranças para muitos, mas eu vou saber que eu existi. De alguma forma, eu existi mesmo! Eu existi porque fui de verdade. Ser de verdade é errar, chorar e aprender. É não desistir quando tudo te leva a isso, mas também é perceber que insistir muito no que não te merece é burrice. É saber que você vai amar da sua forma e que vão te amar da forma deles e talvez até seja na mesma intensidade. É saber que não vão gostar de você, que vão querer te sufocar e reprimir, mas assim é o jogo. É perceber que você pode conquistar o que mais deseja e ter apenas que agradecer a você mesmo por isso. É ter sonhos, sonhá-los, realizá-los e sonhar mais. Sonhar sem parar. A vida não é feita de sonhos, porém nunca disseram que sonhar faz mal.

Deve ser porque não faz...

*********************

"Já não me preocupo
se eu não sei porquê .
Às vezes o que eu vejo
quase ninguém vê .
E eu sei que você sabe,
quase sem querer,
que eu quero o mesmo que você!"

*********************

Então, em dias como estes, eu olho para o céu e grito dentro de mim: "Ah! Como eu queria que você estivesse aqui!"

Um comentário:

Thiago disse...

chuck norris contou até o infinitito...




























2 vzs.